Rotas do Vento Rotas do Vento


Brasil: Travessia da Chapada Diamantina

Programa resumido Programa Detalhado

D1:
Voo Lisboa-Salvador. Transporte para o alojamento no centro histórico, o Pelourinho, fundado no séc XVI, hoje um bairro cosmopolita com esplanadas, pequenos restaurantes e animação de rua. Passeio pelas vielas e bonitas praças calcetadas, e visita dos seus monumentos barrocos em torno da praça da Sé. As igrejas e os conventos são ricamente decorados com talhas e azulejos importados de Portugal: o ambiente é-nos inteiramente familiar! Como primeira capital do Brasil, 1549-1763, Salvador testemunhou a mistura da cultura europeia, africana e ameríndia. Foi também, desde 1558, o primeiro mercado de escravos no Novo Mundo, com os escravos que chegaram para trabalhar nas plantações de açúcar. A cidade conseguiu preservar muitos edifícios proeminentes da Renascença. Uma característica especial da cidade velha são as casas coloridas, muitas vezes decoradas com estuque. O centro histórico, que gira em torno do Pelourinho com sua forma triangular, é caracterizado pela sua fidelidade ao projeto do séc XVI, pela densidade dos seus monumentos, pela homogeneidade da sua construção num local montanhoso e pitoresco que embeleza a paisagem urbana proporcionando uma visão de beleza incomparável.

D2: Viagem de autocarro para Lençóis. À tarde iremos admirar o Morro do Pai Inácio. O Morro do Pai Inacio oferece-nos um dos mais espectaculares panoramas da região que consiste em diversas mesas rochosas que se elevam acima da planície no centro do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Aprecie o pôr-do-sol a 1240m de altitude. Lá de cima terá tempo de contemplar uma das mais exuberantes vistas da Chapada. Retorno para o hotel em Lençóis. Pa

D3: Guiné - Sr Wilson. Neste parque encontraremos uma enorme variedade de ecossistemas, como o cerrado, a mata atlântica, campos rupestres e a caatinga (mata branca). Esplêndida paisagem em redor com vista sobre a serra do Rio Preto e o Vale do Capão, os gerais estendem-se à nossa frente imensos, em cerrado verdejante (savana), onde poderemos encontrar uma flora muito rica em bromélias, orquídeas (50 tipos!) e cactos. Adiante subimos aos Gerais do Rio Preto, de onde admiramos imponentes promontórios rochosos cobertos de vegetação verdejante, que se elevam dos vales. Pausa para apreciar o panorama da borda do planalto, tendo o vale do Pati a nossos pés coberto de mata atlântica. Descemos por um carreiro íngreme e sinuoso para o vale, passando pela Ruinha, o antigo centro comunitário que tem uma capela. Visita do Cachoeirão que é a segunda maior queda de água da Chapada. Bonito caminho através de um desfiladeiro que se torna cada vez mais estreito. No final desembocamos numa cratera de onde iremos admirar as várias cascatas. Dependendo da quantidade de chuva que ocorreu nos dias anteriores podem-se avistar mais de 20 quedas d´água despenhando-se de 280 metros de altura. Banho na piscina natural e regresso ao Sr Wilson. 5h.Adiante iremos alojar na casa do Sr Wilson (6h30), situada no fundo do vale, cheios de apetite para saborearmos um delicioso jantar típico! Pa,Pc,J

D4: Sr Wilson-Cachoeiras-Castelo-Sr Jóia. De manhã, faremos uma breve marcha para visitar duas bonitas cascatas: Funil e Lajedo (2h). Uma parte do percurso é feito descalço ao longo do rio com várias travessias a vau. Após um banho nas suas piscinas, no meio da mata atlântica, seguimos para a casa da D Léia, passando pela escola (que tem apenas 3 alunos!). Depois de um almoço nativo e de atravessarmos o rio a vau, iniciamos a subida em carreiro íngreme para o Morro do Castelo (3h), um imponente promontório rochoso que se eleva acima do vale. Este morro tem uma caverna enorme que o atravessa em dois ramos! Iremos percorrer ambas as longas galerias à luz de lanternas até aos seus finais, de onde avistaremos surpreendentes panoramas para outros sectores da Chapada Diamantina. Após apreciarmos o pôr-do-sol no alto do morro seguimos para casa do Sr Jóia. Pa,Pc,J

D5: Sr Jóia-Andaraí-Poço Azul-Igatu. Partida cedo para aproveitarmos o fresco da manhã, pois iremos percorrer o antigo caminho dos exploradores de diamantes. Está calcetado e sobe em zigue-zagues as encostas íngremes até ao topo da falésia. Esplêndidos panoramas do vale do Pati e de todas as paredes rochosas e dos imponentes promontórios que antes observáramos de baixo! Depois o caminho desce suavemente serpenteando até Andaraí (4h), passando por inúmeras formações de rocha bizarras e notaremos os vestígios de uma intensa actividade mineira. A região foi o primeiro produtor mundial de diamantes no início do séc XX. Visitamos o Poço Azul, Uma caverna inundada por águas cristalinas e azuladas com 16m de profundidade. Depois de almoço transporte para Igatu. Resto do dia livre. Hotel. Pa,Pc,J

D6: Manhã livre em Igatu (Pa). Situada na serra de Sincorá, foi uma aldeia que se formou da febre do garimpo do diamante. Chegou a ter 3000 habitantes em meados do séc XIX e foi abandonada na primeira metade do séc XX quando foram descobertas as jazidas na Africa do Sul. Caminharemos na calçada de 7 km que unia Igatu a Andaraí e onde iremos admirar as ruínas das habitações e outras edificações construídas em pedra. À tarde, transporte para Lençóis, outrora considerada a capital do diamante. Iremosdeambular pelas suas ruas observando os vestígios dos tempos de opulência da aristocracia lençoiense. A aldeia apresenta uma preservação urbanística notável e uma escala agradável com edifícios até três pisos, e um final de dia muito animado com esplanadas e pequenas lojas abertas nas suas vielas. Pa

D7: Dia livre em Lençóis. Iremos deambular pelas suas ruas observando os vestígios dos tempos de opulência da aristocracia lençoiense. A aldeia apresenta uma preservação urbanística notável e uma escala agradável, com edifícios até três pisos, e um final de dia muito animado, com uma multiplicidade de esplanadas e de pequenas lojas abertas nas suas vielas. No fim de tarde, embarque no autocarro para Salvador. Pa

D8: Chegada a Salvador. Dia livre. Sugerimos, para além de um passeio na cidade alta e na cidade baixa, uma visita ao longo da costa na baía de Todos os Santos, um corredor de praias quase ininterrupto com areais brancos onde veremos os pescadores partindo para a pesca em botes à vela. Sugere-se um jantar numa das múltiplas esplanadas com vista para o por-do-sol no oceano. Pa

D9: À tarde, transporte para o aeroporto e voos Salvador-Recife-Lisboa. Pa

D10: Chegada a Lisboa.
  • Preço: desde Eur 3060 por pessoa (voos incluídos).
  • Dificuldade: 2

Sugestões de Programas Alternativos:
th_annapurna00112_1478375875.jpg
Preço: desde Eur 2580 por pessoa (voos incluídos)
th_khumbu0045_1471192879.jpg
Preço: desde Eur 2740 por pessoa (voos incluídos)

th_monumentvalley_1240913498.jpg
Preço: desde Eur 4260 por pessoa (voos incluídos)
th_argchile029_1351796230.jpg
Preço: desde Eur 4640 por pessoa (voos incluídos)

Testemunhos
Travessia da Chapada Diamantina, Brasil